É SHOW – Programação da PISCISHOW/AVISULEITE 2018 alia teorias à experiência de quem empreende

 

Apresentamos, aqui neste texto, 90% da programação definida das edições 2018 do PISCISHOW e do AVISUELEITE, eventos conjuntos que, neste ano, ocorrem em Palmas, entre os dias 13 e 15 de junho, no Espaço Cultural de Palmas. No local será montada toda a estrutura com estandes comerciais e institucionais, recepção, inscrições e três auditórios, sendo dois para palestras, mesas redondas e talk-show e uma para cursos. Será usado também, como auditório, o Theatro Fernanda Montenego, do Espaço Cultural. As outras atividades estão em desenvolvimento.

Procuramos, como sempre, buscar, na região e no Brasil, o melhor em temas, palestrantes (pesquisadores e empresáris), monitores e demais atores das cadeias produtivas do peixe, das aves, dos suínos e do leite, atendendo aos anseios e necessidades de produtores destas cadeias e de estudantes da área de agrárias.

É a nossa contribuição – na saudável parceria público-privado -, como empreendedores, aos poderes públicos, à iniciativa privada e às academias no processo de desenvolvimento das cadeias que são focos destes dois eventos.

A solenidade oficial de abertura dos eventos será entre 8h30 e 10h00, do dia 13, com pronunciamentos de autoridades regionais e federais e homenagens à pessoas e instituições que contribuem para o desenvolvimento da piscicultura, avicultura, suinocultura e da cadeia do leite no Tocantins e no Brasil.

Palestra magna

Logo após, entre 11h00 e 12h00, o jornalista e repórter do programa Globo Rural, da Rede Globo, José Hamilton Ribeiro, faz palestra magna, com o tema “agronegócios e sustentabilidade”.

José Hamilton Ribeiro é jornalista, escritor, ex – correspondente de guerra, repórter do programa Globo Rural, da Rede Globo de Televisão. Tem grande afinidade com os agronegócios e meio ambiente.

O primeiro dia dos eventos segue com palestra sobre as cadeias da avicultura e da suinocultura no Brasil, com foco em suas perspectivas regionais. Esta será feita pelo ex-ministro da Agricultura e presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra. Este, por ter sempre sua agenda alterada em função de compromissos no Brasil e no mundo na defesa da causa que representa, pode ser substituído, conforme alertou.


Na sequência, haverá um talk-show com representantes dos estados de São Paulo, Santa Catarina e Rondônia. Será ancorado pelo jornalista Ricardo Torres, da revista Seafood Brasil. Em tela, as experiências de políticas de estado para o desenvolvimento das cadeias da piscicultura, avicultura, suinocultura e leite.


Segue o dia 13 com uma Mesa Redonda sobre políticas públicas de incentivo ao desenvolvimento agroindustrial das cadeias do peixe, das aves, do suíno e do leite no Estado do Tocantins. Em cena, representantes do Governo do Tocantins. Foram convidados, dois grandes atores deste processo: a Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (Fieto) e o Sebrae-TO.

O dia seguinte, 14, será aberto com apalestra do empresário da piscicultura, André Camargo. Ele traz o tema “A produção nacional de piscicultura: tilápias e peixes nativos”.

André Camargo é Zootecnista pela UNESP de Botucatu e Mestre em Aquicultura pela UNESP de Jaboticabal; é diretor da empresa Escama Forte. Tem conhecimento sobre produção de peixes tropicais em sistemas intensivos de produção, insumos para aquicultura, equipamentos para aquicultura e projetos aquícolas.

O dia segue com a participação do empresário e melhorista Jorge Vieira Barbosa. Ele fará palestra sobre “Introdução da tilápia no Brasil e seu melhoramento genético”. Esta e outras atividades envolvendo a exótica tilápia têm como objetivo preparar o Tocantins e o MATOPIBA para o mercado nacional e internacional da tilápia, o maior nicho comercial da piscicultura brasileira e âncora das demais espécies nativas e exóticas.

Jorge Vieira Barbosa é diretor e sócio fundador da Aquaporto, produção de alevinos, e da Aquaamérica, melhoramento genético da tilápia, um dos melhores centros privados de pesquisa e melhoramento genético deste peixe no Brasil.

Seguindo. “Produção, abate e comercialização de tilápia”, é o tema da palestra do representante da Cooperativa Copacol, do Paraná, Maurício Luiz Kosinsky. O tema e sua fonte tem como objetivo ajudar a região do MATOPIBA a verticalizar sua cadeia produtiva de peixe, quer seja da tilápia, quer seja de nativos.

O palestrante é formado em Ciências Contábeis pela UNIPAR. Tem especialização em Gestão de Pessoas pela UNIVEL; MBA em Gestão de Cooperativas pela FGV; atua como Gerente de Planejamento e Gestão da COPACOL – Cooperativa Agroindústria Consolata, sediada em Cafelândia – PR; atuou na concepção e implantação do empreendimento de produção e abate de tilápias na COPACOL, o qual foi Gestão durante 8 anos. A COPACOL é a maior processadora de Tilápias do Brasil. Coordena a Câmara Técnica de Peixes no Programa Oeste em Desenvolvimento – PR.

Vamos em frente.

Acreditamos ser a atividade a seguir uma das mais importantes nas edições 2018 do PISCISHOW e do AVISULEITE, por se tratar do futuro dos peixes nativos comerciais. É a Mesa Redonda “Melhoramento genético de peixes nativos – tambaqui e cachara (formação do pintado amazônico)”. Dela participam pesquisadores renomados da Embrapa e duas respeitáveis academias brasileiras: Fernanda Gomes, Ricardo Pereira e Luciana Shiotsuki.

A Mesa Redonda será mediada por Atair Albuquerque, jornalista, diretor da Texto Comunicação Coorporativa, de São Paulo.

Fernanda Gomes é graduada em Zootecnia pela Universidade Federal do Tocantins (2004); trabalhou durante um ano no setor privado, com reprodução de espécies nacionais. Concluiu em 2007 especialização em Piscicultura, pela Universidade Federal de Lavras-UFLA. Concluiu o mestrado em Ciência Animal pela Universidade Federal de Goiás (2009), após trabalhar com desempenho produtivo de peixes redondos (tambaqui, pirapitinga e o híbrido tambatinga).

Concluiu doutorado em Ciência Animal pela UFG, trabalhando com taxa de alimentação para tilápia do Nilo em sistema de alto fluxo de água. Atualmente, é professora Adjunto I do Departamento de Produção Animal (DPA) da Escola de Veterinária e Zootecnia (EVZ) da UFG.

Ricardo Pereira Ribeiro possui graduação em Zootecnia pela Universidade Estadual de Maringá (1987); mestrado em Genética e Melhoramento Animal pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1992) e doutorado em Ecologia de Ambientes Aquáticos Continentais pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) (1999).

Atualmente é professor adjunto e coordenador do Núcleo de Pesquisa PeixeGen, da UEM.
Tem experiência na área de manejo, genética, melhoramento genético, conservação genética em peixes de água doce, atuando principalmente nos seguintes temas: Oreochromis niloticus, piscicultura, tilápia do nilo, reprodução de peixes e Piaractus mesopotamicus, melhoramento genético e biologia molecular.

E Luciana Shiotsuki possui graduação em Zootecnia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2005), Mestrado em Genética e Melhoramento Animal pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita- Campus de Jaboticabal (2007) e doutorado em Genética e Melhoramento Animal pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Tem experiência na área de Zootecnia, com ênfase em Genética e Melhoramento dos Animais Domésticos, Estatística experimental, atuando principalmente nos seguintes temas: Bovinos e ovinos de corte, modelagens estatísticas, reprodutores múltiplos, inferência bayesiana, precocidade, julgamento e prenhez de novilhas.

Seguindo.

Hora de conhecer mais sobre o maravilhoso mundo da pesca amadora e esportiva e do turismo de pesca. “Aquicultura e pesca esportiva, uma parceria que dá certo” é o tema da palestra de Marcos V. Glueck, da Associação Nacional de Ecologia e Pesca Esportiva (ANEPE).

O palestrante é empreendedor na área do turismo da pesca esportiva; membro da Câmara Setorial da Pesca do Ministério da Agricultura e Pecuária; conselheiro do Conselho Nacional de Pesca Amadora/Esportiva; ex-presidente da Associação Matogrossense de Ecologia e Pesca Esportiva e atual Conselheiro Estratégico da Associação Nacional de Ecologia e Pesca Esportiva (ANEPE).

Neste mesmo dia, o segundo dos eventos, ocorrem, em outro auditório, atividades voltadas para as cadeias das aves, dos suínos e do leite.

As atividades começam com a palestra “Resistência bacteriana aos antimicrobianos” e será proferida pelo Professor Doutor João Palermo Neto.

O palestrante é Médico Veterinário pela Faculdade de Medicina Veterinária da USP; Mestre e Doutor em Farmacologia pela Escola Paulista de Medicina da UNIFESP e Pós-Doutor pela Carnegie Mellon University, Pitsburgh/Pennsilvania USA. É, atualmente, Professor Titular Sênior do Departamento de Patologia da FMVZ/USP e membro do comitê de experts do Joint Expert Committee on Food Aditives (JECFA) do Codex Alimentarius da FAO/OMS; participa de diversos grupos de trabalho do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento em questões ligadas a resíduos de medicamentos veterinários em alimentos e resistência bacteriana. Conta com 48 Dissertações de Mestrado e 46 teses de Doutorado orientadas, bem como com dezenas de trabalhos publicados em revistas científicas nacionais e internacionais de excelente nível de impacto.

Da Embrapa Gado de Leite, nós fomos buscar o pesquisador Duarte Vilela, que vai falar sobre “Panorama do leite no Brasil e sua regionalização”.

Ele é Engenheiro Agrônomo, Mestre e Doutor em Zootecnia pela Universidade Federal de Viçosa (MG); está na Embrapa desde 1976; foi chefe-geral da Embrapa Gado de Leite. Desenvolveu pesquisas sobre conservação de forragem, produção de leite a pasto e nutrição de bovinos de leite.

E vamos nós, tendo a honra de, também, ter conosco, uma das maiores autoridades em suínos e aves no Brasil: Dr. Jonas Irineu dos Santos Filho, da Embrapa Suínos Aves.


Sua palestra é sob o tema “Crise na produção de suínos e frangos: experiência recente, causa e possíveis soluções” – que vem a calhar na atual situação destas duas cadeias no Tocantins e Maranhão.

Jonas Irineu possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa (1989), mestrado em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Viçosa (1994) e doutorado em Ciências (Economia Aplicada) [Esalq] pela Universidade de São Paulo (2006). Atualmente é pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração da Produção, atuando principalmente nos seguintes temas: suinocultura, competitividade, custo de produção, frango e tecnologia.

Em seguida, o auditório está reservado para o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) que abordará o tema “Licenciamento ambiental”, cujo palestrante está em definição pelo órgão.

Voltamos ao peixe e às experiências de quem está no mercado, conhecendo seus meandros, problemas e soluções. “Mercado de peixes nativos: produção, preços e comercialização” é o tema da palestra de Dreyfus Lincoln Silveira Feitoza.

Experiente neste mercado, o palestrante é graduado em Engenharia de Pesca da Universidade Federal do Amazonas; Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Pesqueiras nos Trópicos. Atualmente prestando serviços para a Prefeitura de Querência, no Mato Grosso; consultor nas regiões dos vales do Araguaia e Xingu e agenciador de pescados nessas regiões.

Vamos para o dia seguinte, 15, último dos eventos.

“Viabilidade econômica do cultivo do lambari”. Este é o tema da palestra de Fábio Sussel, pesquisador e repórter da FishTV. Lambari é um nicho da piscicultura com boa rentabilidade e de fácil manejo. É o que vai dizer e explicar o porquê, o palestrante.

Sussel é Zootecnista, formado pela Universidade Estadual de Maringá (2000), Mestre pela Unesp – Campus de Botucatu (2008) e Doutor pela USP de Pirassununga (2012). É Pesquisador Científico nível IV da APTA / Pólo Centro Leste – UPD Pirassununga/SP, órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Atua na área de Aqüicultura com ênfase na produção de Lambari.

Na sequência, estará em evidencia, mais uma vez, o suíno com uma das melhores “prata da casa”. “Produção e manejo de suínos”, é o tema da palestra de Uesley Silva Mazoni, extensionista do Instituto do Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins).

O Dr, Uesley possui graduação em MEDICINA VETERINÁRIA pela Universidade Federal da Bahia (2007). Atualmente é professor contratado da Faculdade para o Desenvolvimento do Sudeste Tocantinense e professor – COLÉGIO AGROPECUÁRIO DE NATIVIDADE. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Clínica Veterinária.

Neste mesmo dia, teremos outro talk-Show com o tema “Futuro da Pesca/Estoque Pesqueiro na Bacia do Rio Araguaia no Tocantins”. A atividade será mediada pelo Jornalista paulista Altair Albuquerque, tendo como convidado, nos questionamentos, o professor Thiago Tardivo, zootecnista, diretor da área de piscicultura da Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e da Pecuária do Tocantins e membro da ANEPE neste Estado.

Os entrevistados deste Talk-Show são Natal Cesar Alves de Castro, Silvana Campello e George Georgiadis. Ambos são responsáveis por um estudo sobre o estoque pesqueiro do Rio Araguaia.

Natal Cesar Alves de Castro é Gestor Ambiental/Faculdade Católica do Tocantins; Especialista em Passivos Ambientais /Universidade Federal do Rio de Janeiro-UFRJ; Gestão Pública/Universidade Federal do Tocantins-UFT; Servidor Efetivo do NATURATINS há 21 anos; Coordenador de Fiscalização Ambiental do Estado por sete anos; Gerente Regional do NATURATINS em Palmas durante três anos; atualmente é superintendente de Gestão Ambiental.

Silvana Campello é presideente e fundadora do Instituto Araguaia. Anteriormente ao Instituto, Silvana foi presidente da empresa de consultoria ambiental Tangará-Consultoria em Meio Ambiente e Turismo, onde coordenou equipes no desenho, criação, avaliações ecológicas e planos de manejo de mais de 20 áreas protegidas no Brasil, inclusive o Parque Estadual do Cantão. Antes da Tangará Silvana trabalhou como Ecóloga na Divisão da Rússia e Ásia Central do Banco Mundial. Em Washington, foi Diretora para o Programa do Brasil da ONG America The Nature Conservancy. No Brasil, foi Chefe do Departamento de Projetos Especiais da EMBRATUR, onde desenvolveu o primeiro projeto de Turismo Ecológico nos parques brasileiros.

E George Georgiadis é diretor e co-fundador do Instituto Araguaia. Anteriormente ao Instituto, George foi Diretor de Pesquisas da empresa de consultoria ambiental Tangará-Consultoria em Meio Ambiente e Turismo, onde coordenou equipes em campo no desenho, criação de Áreas Protegidas, e elaborou planos de manejo de mais de 12 parques na Amazônia, incluindo o Parque Estadual do Cantão. Anteriormente à Tangará, George trabalhou como Especialista em Políticas Públicas na Divisão do Brasil Peru e Venezuela do Banco Mundial em Washington. No Brasil, construiu e operou uma empresa de criação de camarões em cativeiro com alta produtividade e com bases ecológicas.

O período da manhã do dia 15, último dia dos eventos, termina com outra atividade ainda em definição.

Os eventos terminam, a partir das 14h00 horas, com uma visita técnica que ainda, também, está em definição.

Cursos

O PISCISHOW e o AVISULEITE 2018 terá também alguns cursos voltados para suas cadeias focos.

São eles “Cultivo em Bioflocos”, com o Dr. Jesus Malpartida. Este mini curso terá duração de 8 horas.

O monitor é Dr. em Aquicultura (UFSC, 2015), com trabalhos científicos, produtivos e de extensão em cultivos em bioflocos tanto em piscicultura (tilápias, bagres, redondos, etc.) e camarões marinhos. Possui graduação em Ciências Biológicas – Universidad Nacional Mayor de San Marcos (2001) e mestrado em Aquicultura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2005). Tem experiência na área de Recursos Pesqueiros e principalmente com ênfase em Aquicultura, atuando nos seguintes temas: carcinicultura, qualidade de solos, qualidade de água, piscicultura, tecnologias de cultivo, avaliação e desenvolvimento de projetos de laboratórios e fazendas de engorda na produção aquícola. Experiência reconhecida em melhora na produção de empreendimentos aquícolas no Brasil e no Exterior.

Teremos ainda os mini cursos “Novas ferramentas para o manejo de reprodutores de Pirarucu e avanços recentes no conhecimento sobre a espécie”, com duração de 8 horas. Será ministrado por Lucas Torati, pesquisador da Embrapa Pesca e Aquicultura (TO). e “Manejo do frango caipira melhorado”, com o extensionista rural do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Hélio de Souza.

Lucas Torati é biólogo pela Universidade de São Paulo (2006), mestre em Ciências pelo programa de Pós-graduação em Biologia Comparada da Universidade de São Paulo (2009) e doutor pela School of Natural Sciences (University of Stirling). Atualmente atua como pesquisador pela Embrapa Pesca e Aquicultura na área de reprodução, genética e conservação de recursos pesqueiros.

E Hélio de Souza é Zootecnista, pela Escola Superior de Ciências Agrárias de Rio Verde; Pós Graduação: Nutrição de Ruminantes pela Unitins – Gurupi; Gestão em Agronegócio com ênfase na Agricultura Familiar pelo ITOP – Palmas;extensionista rural efetivo do Instituto de Desenvolvimento Rural – Ruraltins e mestrando do Curso Agroenergia pela UFT.

Atenção: interessados nestes cursos devem se inscrever previamente por meio do site e link: https://piscishoweavisuleite.com.br/inscricoes/

A único curso com custo para seu participante é de Cultivo em Bioflocos, isto por se tratar de contratação junta a particulares. Os demais são gratuitos por serem oferecidos por instituições públicas.

As inscrições para palestras, mesas redondas e talk-shows também já estão abertas por meio do link: https://piscishoweavisuleite.com.br/inscricoes-para-palestras-e-debates/

Observação: esta programação pode sofrer alteração em função de algum compromisso extraordinário de um palestrante o outro.

Fonte: https://piscishoweavisuleite.com.br/2018/04/05/e-show-programacao-da-piscishowavisuleite-2018-alia-teorias-a-experiencia-de-quem-empreende/

Contato

mapahome

Av. Paulista, 475 - 3º andar

Bela Vista - São Paulo /SP

Tel: (11) 2149-0590 / 2149-0565

JoomShaper